DISTRIBUIÇÃO DE PULSEIRAS DE IDENTIFICAÇÃO É AMPLIADO COM PARCERIA DE ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS

Atualizado em 14/08/2016 - 17:27h

A atuação da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos durante as Olimpíadas ganhou um reforço: os estabelecimentos comerciais da área do Boulevard Olímpico, assim como alguns estandes de vendas de bebidas, passaram a divulgar o material informativo do programa SOS Crianças Desaparecidas, vinculada à Fundação para a Infância e Adolescência. Tanto os panfletos quanto as pulseiras de identificação estão nas versões português e inglês.Desde o dia 6 de agosto, a SEASDH vem colocando em prática o plano de trabalho que reúne equipes multidisciplinares responsáveis pelas políticas de Assistência Social, Direitos Humanos, Mulheres, LGBT e Crianças e Adolescentes.

"É muito bom ver que a sociedade civil está apoiando essa ação da SEASDH, que montou um ostensivo plano de trabalho com equipes multidisciplinares de Assistência Social, Direitos Humanos, Mulheres, LGBT e Crianças e Adolescentes, sendo que o principal foco dessa atuação é a proteção de crianças e adolescentes. Contar com mais pontos de distribuição das pulseiras de identificação e do material informativo, para prevenir o desaparecimento de crianças e adolescentes é muito importante, já que esse incidente costuma aumentar com os grandes eventos", destacou o secretário Paulo Melo.

Um desses pontos é em um dos estandes da bebida oficial do evento, bem em frente ao palco principal da Praça Mauá. Por conta da localização e dos bancos na lateral, o local é muito procurado por adultos acompanhados de crianças, como explica a supervisora do estande da Torre 4, Renata Lima: "Esse estande é em frente ao palco e todo mundo quer ficar aqui. Como tem os banquinhos na lateral, é um lugar muito procurado por pais com carrinhos. A gente não quer só vender bebida, queremos também ajudar a população e foi por isso que deixamos colocar o material para, se houver algum problema, a criança já ter a identificação".

Outro ponto importante onde o material da FIA está sendo distribuído é o estande de Informações ao Público, que fica em frente ao palco principal da Praça Mauá. É ali que os turistas e cariocas podem tirar dúvidas com os "anfitriões", nome dado ao grupo contratado para receber os turistas brasileiros e estrangeiros, que dá informações sobre o Boulevard Olímpico, o melhor meio de transporte para se chegar às arenas, entre outros assuntos.

"Recebemos aqui um grupo de turistas com aproximadamente 50 crianças e eu expliquei que, antes de entrarem, o ideal era ir até o ônibus [da secretaria], identificar todas essas crianças e, só depois, entrar no Boulevard Olímpico. O principal é orientar os pais sobre a importância de identificar as crianças na hora, porque para nós, colocar as pulseiras é difícil, porque lidamos com perda de documentos, informações sobre as casas, os shows, comentou Nadia Sampaio, uma das anfitriãs do Centro de Informações localizado na Torre 3.

A Fundação para a Infância e Adolescência está atuando no live site do Centro e em três locais: Madureira, Miécimo da Silveira (Campo Grande) e Copacabana. O objetivo desse trabalho é prevenir o desaparecimento de crianças nesses locais de grande circulação de pessoas, onde há maior risco de acontecerem esses desaparecimentos. Por isso, contar com esses novos pontos de distribuição das pulseiras de identificação e do material informativo é tão importante, como explica Karine Costa, vice-presidente da FIA:

"Essa ação foi pautada na distribuição de material, junto aos estabelecimentos. Fazer essa sensibilização junto aos funcionários, aos gerentes, aos donos desses pontos comerciais aqui em volta dessa grande circulação de pessoas e da necessidade de prevenirmos o desaparecimento de crianças é o mais importante. Então conseguimos sensibilizá-los para fazer essa divulgação e os folders vão estar nos balcões para as pessoas terem acesso. Conseguimos, com certeza, aumentar o número de pessoas que recebem esse tipo de informação. Também fizemos uma articulação junto ao Centro de Informações Turísticas e também em alguns stands, onde são servidas as bebidas".

Voltar
FIA - Fundação para a Infância e Adolescência
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos