SECRETÁRIO PAULO MELO EMPOSSA RENATA IGNARRA COMO PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA (FIA)

Atualizado em 22/03/2016 - 16:48h

A meta é "modernizar e humanizar a FIA"

O Secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Paulo Melo, empossou, nesta segunda-feira, 21 de março, a nova presidente da Fundação para Infância e Adolescência (FIA), Renata Ignarra.

Considerado um dos políticos mais experientes do Legislativo, o deputado Paulo Melo acumula em sua trajetória política feitos de alto relevo. Logo que chegou à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em 1991, presidiu a CPI do extermínio de menores no Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense, trabalho que repercutiu internacionalmente. Graças a sua atuação em defesa dos direitos da criança e do adolescente, conseguiu criar na Alerj a Comissão Permanente "Disque Criança". Nesse mesmo período, presidiu ainda a CPI da prostituição infantil e do tráfico de crianças na Baixada.

"Vocês, que tocam as políticas públicas para as crianças e adolescentes, sempre tiveram o meu apoio. Assumi uma secretaria com inúmeros problemas, mas também não é privilegio meu. Hoje o estado passa pela sua maior crise. Não adianta dizer que a culpa é de A ou de B. Todos os estados brasileiros também estão passando por essa crise. Nós vamos ter um déficit orçamentário na ordem dos R$ 19 bilhões e estamos querendo receitas extraordinárias. Em Brasília, agora, está sendo negociada a dívida que vai permitir o afrouxamento de caixa na ordem de R$ 3.5 bilhões, a partir da venda da dívida ativa do estado porque, infelizmente, perdemos os royalties do petróleo. E apesar do ICMS crescer 2%, a folha de pagamento cresceu 18%, em virtude de 42 projetos de lei".

Com onze irmãos e infância humilde em Saquarema, Paulo Melo, para ajudar sua família, começou aos cinco anos de idade a vender cocadas e sonhos, feitos por sua mãe. Aos onze anos, saiu de sua cidade com destino ao Rio de Janeiro. Sem dinheiro, morou nas ruas e se instalou no Albergue João XXIII, na Praça da Harmonia, na Saúde. Alfabetizou-se pelo Mobral aos 17 anos e, a partir deste momento, não parou de conquistar novas fronteiras.

"Sou deputado há 26 anos e nunca tinha entrado numa unidade da FIA, para além do tempo em que eu me incluía na lista de clientes da fundação, quando frequentei também a unidade da FIA no Barreto, em Niterói. E hoje estou aqui, como Secretário de Estado, para institucionalizar a chegada da Renata, que irá fazer um levantamento e mapear todas as necessidades da FIA a partir de agora".

Mestre em Administração Pública, graduada em Marketing pela Universidade Anhembi Morumbi (2004), pós-graduada em Empreendedorismo pela FGV (2010) e com vasta experiência na área de administração, com ênfase em administração pública, Renata Ignarra afirmou, durante a cerimônia, que o objetivo da solenidade foi sensibilizar as pessoas e mostrar que há como melhorar o trabalho nas políticas públicas para crianças e adolescentes. "A nossa grande proposta é de modernização e humanização da FIA".

O secretário Paulo Melo, que assumiu a SEASDH em fevereiro, garantiu que está trabalhando e buscando recursos para superar a crise que o Governo atravessa, e quer sua equipe comprometida: "A votação do cargo político me credencia para assumir cargo por indicação. Os outros quadros tem que ser técnicos, tem que ter competência, tem que me auxiliar e me completar naquilo que sou vazio. E é isso o que está acontecendo aqui nesse momento. Logicamente precisávamos de uma pessoa com esse perfil aqui. E não vou ficar falando de gestões anteriores porque não se vence na vida olhando o passado. O passado nos trás fantasmas".


Sobre a FIA

A Fundação para a Infância e Adolescência, órgão público integrante da administração indireta, vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro (SEASDH), é hoje o principal ente público do Poder Executivo para as ações de proteção à criança e ao adolescente, no contexto do Sistema de Garantia de Direitos (SDG), no Estado do Rio de Janeiro.

A missão é colaborar na formulação de políticas públicas de garantia de direitos na área da infância e adolescência, bem como implementar e articular serviços e ações de proteção social, de natureza especial, no âmbito da média e alta complexidade, essencialmente voltados para crianças e adolescentes que se encontram com seus direitos violados e/ou ameaçados.

A FIA possui seis programas sendo: Programa de Trabalho Protegido na Adolescência (PTPA), Programa de Atenção à Criança e ao Adolescente com Deficiência, Programa de Atenção à Criança e ao Adolescente em Situação de Risco, Programa de Atenção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Violência, Programa de Reinserção Familiar e o Programa SOS Crianças Desaparecidas.

Em 1995, através do Decreto Estadual nº 16.691, a então FEEM passou a denominar-se Fundação para a Infância e Adolescência - FIA/RJ. No ano de 1999, através do Decreto Estadual nº 25.162, de 01/01/1999, foi criada a Secretaria de Estado da Criança e do Adolescente - SECRIA, a qual a FIA passou a ser vinculada. Em 31/05/2000, o Decreto Estadual n° 26.434 extingue a SECRIA e vincula a FIA/RJ à Secretaria de Estado de Ação Social e Cidadania - SASC. Atualmente a FIA/RJ encontra-se vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos - SEASDH.

Voltar
FIA - Fundação para a Infância e Adolescência
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos