PROGRAMA DA FIA FORMA 230 ADOLESCENTES PARA O MERCADO DE TRABALHO

Atualizado em 06/10/2016 - 11:16h

Formatura aconteceu nesta terça-feira (04/10), no Teatro João Caetano

Assim que as portas da plateia do Teatro João Caetano, no Centro do Rio, foram abertas, os pais procuravam o melhor assento. Alguns só se levantavam para tirar fotos dos filhos e voltavam para os lugares escolhidos. O motivo de tanta agitação era a formatura de 230 adolescentes que participaram do Programa de Trabalho Protegido para Adolescente (PTPA), da Fundação para a Infância e a Adolescência (FIA), vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, que aconteceu nesta terça-feira (04/10). Os estudantes das unidades da FIA da Cidade de Deus, Santa Cruz, Nova Iguaçu, Ipanema e Maracanã fizeram o curso, que prepara para o mercado de trabalho, no primeiro semestre deste ano.

"Primeiro gostaria de agradecer os pais por terem matriculado essas crianças. Isso foi vital. Se eles não tivessem feito esse movimento, esses jovens não teriam chegado até nós, que recebemos uma responsabilidade muito grande. A minha vida é um exemplo de como cada um aqui pode sonhar e que esses sonhos são viáveis. Eu era uma pessoa muito pobre e só fui alfabetizado aos 17 anos de idade. A gente tem que acreditar que é possível, se não, não chegamos a lugar nenhum. Esses jovens são, basicamente, o oxigênio para nós, porque nos contagiam, trazem energia e positividade e fazem com que a gente trabalhe como se tivéssemos novamente 20 anos. A mensagem que transmito é: sonhem e não arredem um milímetro do sonho de vocês", comentou o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos humanos, Paulo Melo.

Durante três meses, com aulas de segunda a sexta-feira, os jovens tiveram reforço escolar, noções de administração, ética e cidadania como preparação para o mundo do trabalho. Depois de formados, os participantes são encaminhados para estágio em empresas parceiras, privadas e governamentais. Assim, o adolescente que concluiu o PTPA tem um estágio garantido até os 18 anos, podendo ser efetivado pela empresa contratante. Caso de Willian Salvador, que estudou na unidade de Nova Iguaçu. Depois de um estágio de pouco mais de dois anos na Loterj - Loteria do Estado do Rio de Janeiro, após ter se formado na turma do segundo semestre de agosto de 2013, William foi efetivado no cargo e hoje trabalha do setor de Informática.

"Comecei no setor administrativo, fui para o jurídico, passei pela diretoria administrativa e de lá para a diretoria de operações e, finalmente, no setor de Informática, onde estou até hoje. Eu cheguei com cabeça de adolescente e não é o mesmo jeito que me vejo hoje. Isso mostra que esse estágio da FIA é uma grande oportunidade de começar no mercado de trabalho", conta o jovem, que faz faculdade de Análise de Desenvolvimento de Sistemas.

Willian foi convidado a participar da formatura para compartilhar com outros jovens a experiência dele já no trabalho. Essa participação foi motivo de orgulho para a mãe, Marli Pereira Rosa, que o acompanhou na cerimônia: "A minha opção foi por causa das amizades, que eu não estava gostando dos amigos dele e eu comentei com uma colega do trabalho, que conseguiu uma vaga na FIA de Nova Iguaçu. Eu e o pai levávamos para as aulas todos os dias e, olhando para esse passado, sinto muito orgulho do meu filho e não imaginava essa surpresa de vir aqui e falar sobre a experiência dele para outros jovens".

Para Davi Fraga Silva, 16 anos, que estudou na unidade Cidade de Deus e participou da formatura desta terça-feira, o exemplo de Willian foi inspirador: "Ele conseguiu a meta dele e agora sou eu que vou correr atrás e continuar meus planos dos estudos, tentar o ENEM para entrar em uma faculdade. O Willian é um exemplo de que é preciso começar de baixo para chegar no topo", disse o adolescente, que foi incentivado pela mãe a se matricular no PTPA. "Ela que me avisou que as vagas tinham sido abertas e está muito feliz com essa formatura. Agora está na torcida para que eu consiga um bom estágio".

Renata Ignarra, presidente da Fundação para a Infância e Adolescência, dividiu com os pais e os adolescentes a alegria desta passagem.

"Hoje foi um dia muito especial e um enorme prazer estar com esses jovens, que estão aqui para construir um futuro diferente. O PTPA e, essa formatura em especial, mostra a esses jovens que nós conseguimos desenhar o nosso caminho. Tenho certeza que essa geração vai transformar o mundo, as próprias vidas e de suas famílias a partir do trabalho, que é a possibilidade de estarmos na sociedade, representando, executando e realizando. Agradeço e parabenizo os pais, responsáveis e amigos que ajudaram esses jovens a cumprirem essa etapa, que vem atrelada a objetivos, dedicação e planejamento. Agradeço também às empresas, secretarias e parceiros, que acreditam nesse estágio e dão essa oportunidade para esses jovens trabalharem e, mais importante, inseri-los no mercado de trabalho".

A solenidade contou com a presença do secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral; do chefe de gabinete da SEASDH, João Antonio Barros; da vice-presidente da FIA, Karine Costa; da coordenadora do programa Futuro Agora do RioSolidario, Aline Bieites; e do representante da Polícia Militar, subtenente André Luis. André é coordenador do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), da PM, que recentemente passou a integrar a grade de aulas do PTPA com palestras de sensibilização dos instrutores do programa e com atividades educacionais que alertam sobre o abuso de drogas e a prática de atos de violência.

Voltar
FIA - Fundação para a Infância e Adolescência
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos