FUNDAÇÃO PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA FIRMAM PARCERIA COM A POLÍCIA MILITAR

Atualizado em 24/08/2016 - 12:46h

Instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas vão sensibilizar os alunos do Programa Trabalho Protegido na Adolescência

A partir do dia 1º de setembro, 259 alunos do Programa Trabalho Protegido na Adolescência (PTPA), desenvolvido pela Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), passam a contar com palestras de sensibilização dos instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), ligado à Polícia Militar. A iniciativa já é desenvolvida com estudantes do Ensino Fundamental do Estado do Rio de Janeiro, por meio de atividades educacionais que alertam sobre o abuso de drogas e a prática de atos de violência. O acordo de cooperação entre as duas instituições foi assinado, nesta terça-feira (23/08), pela presidente da FIA, Renata Ignarra, e pelo comandante geral da Polícia Militar, Coronel Edison Duarte.

"O PTPA é um programa de inclusão social que oferece uma primeira experiência no mundo do trabalho e é o primeiro degrau na vida dos adolescentes. Essa parceria com a Polícia Militar só vem a somar com essa iniciativa ao dar mais ferramentas a esses alunos, para além do que já vem sendo desenvolvido pelo PTPA, que são as aulas de Português e Matemática e questões referentes ao mercado de trabalho", destaca o secretário Paulo Melo.

O acordo de cooperação vai vigorar pelo prazo de dois meses podendo ser renovado e, nesse primeiro momento, os alunos beneficiados serão os das unidades Maracanã; Cidade de Deus; Ipanema; Nova Iguaçu e Santa Cruz, nos turnos da manhã e tarde. O programa, de qualificação para o mercado de trabalho, oferece aos adolescentes um curso com duração de três meses e a oportunidade de estagiar em uma das empresas parcerias. Um jovem que concluiu o PTPA com 15 anos, por exemplo, tem estágio assegurado até os 18 anos, com possibilidade de ser efetivado na empresa contratante.

"O mais importante dessa parceria é estreitar a relação com a Polícia Militar. A consequência desse primeiro trabalho juntos, nós vamos ver daqui a algum tempo, mas é o início. É trazer a polícia para perto da FIA, além de fomentar e trabalhar mais o PTPA, trabalhar esses jovens que já são nossos, mas nós temos a pretensão de fazer outras atividades com eles. O ganho principal é para essa turma que vai receber essa sensibilização. Vai ser uma experiência boa para eles. E o ganho maior é a parceria, é estar de novo aqui, começando um trabalho olhando outros projetos que temos que fazer com eles", destacou Renata Ignarra, presidente da FIA.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas é uma iniciativa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e foi implantado em 1992, inspirado no Projeto D.A.R.E. (Drug Abuse Resistance Education), desenvolvido por policiais americanos. No Brasil, o Programa foi implantado em 1992, pela Polícia Militar do Rio de Janeiro, e atualmente é adotado em todo Brasil. Consiste em um plano de estudos, organizado em atividades educacionais para prevenir o abuso de drogas e a prática de atos de violência entre estudantes do Ensino Fundamental do Estado do Rio de Janeiro. A adaptação do material didático, o processo de tradução, assim como o acompanhamento do treinamento realizado, foi feito em parceria com a Secretaria Estadual de Educação.

Levar essa iniciativa aos alunos do PTPA é, portanto, propiciar aos adolescentes vivenciar situações que incluem: autoconhecimento, autocontrole, tomada de decisão responsável, compreensão dos outros (alteridade), habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal, lidar com desafios e responsabilidades. "A parceria da PM, no âmbito do PROERD, com a FIA é, sobretudo, mais uma oportunidade de aproximar a Polícia Militar desses jovens, da sociedade, e mostrar o trabalho que a PM faz, principalmente, com o programa de resistência às drogas. Essa é a primeira parceria desse tipo, com uma instituição, já que o PROERD é focado nas escolas, mas foi importante darmos esse primeiro passo, porque a intenção é diversificar a maneira como a iniciativa acontece", explicou o coronel Edison Duarte dos Santos Júnior.

Voltar
FIA - Fundação para a Infância e Adolescência
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos